FÁBRICA DA BAHIA, NO BRASIL, É O PRIMEIRO POLO 4.0 DA PIRELLI NA AMÉRICA LATINA

Fonte: Revista Moto Adventure

Pirelli Brasil

No triênio 2018-2020, investimentos de mais de 250 milhões de euros já estão incluídos no plano industrial 2017-2020

Pirelli

A Pirelli anuncia investimentos de mais de 250 milhões de euros (mais de 1 bilhão de reais) nos próximos três anos na América Latina – valor já incluso no plano industrial 2017-2020 apresentado à comunidade financeira no ano passado por ocasião do IPO -, alinhados a estratégia de empresa global focada em pneus Consumer do segmento High Value. O anúncio foi feito pelo vice-presidente executivo e CEO Mundial, Marco Tronchetti Provera, durante a apresentação da fábrica 4.0 de Feira de Santana, na Bahia, na presença do vice-presidente sênior da área Industrial, Francesco Sala, e do vice-presidente sênior para América Latina, Paul Hembery.

Em linha com a estratégia do grupo, os investimentos serão destinados à constante modernização das instalações produtivas locais – como demostrado no polo da Bahia, e para o desenvolvimento do High Value (pneus Prestigie, New Premium, Specialties e SuperSpecialties), também por meio da conversão parcial da produção Standard em High Value. Esta conversão, que está sendo realizada no triênio 2018-2020, representará cerca de 20% da capacidade High Value da região até o final de 2020. Os investimentos permitirão satisfazer a demanda por pneus de alto de gama, tanto dos mercados locais quanto, em particular, da área Nafta da qual o Brasil representa uma das fontes integradas de fornecimento. Nos últimos quatro anos, a Pirelli já havia investido cerca de 250 milhões de euros (mais de 1 bilhão de reais) na América Latina – de acordo com o plano industrial 2013-2017 – para a constante modernização tecnológica das fábricas, a adequação das instalações à nova produção local New Premium e o início do projeto de digitalização dos processos produtivos.

Com o crescimento de 11,1% da receita da América Latina – 915,7 milhões de euros -, atualmente a América do Sul, onde a Pirelli está presente há mais de um século e dispõe de 5 fábricas, representa cerca de 17% da receita total (o equivalente a 5,35 bilhões de euros em 2017) e uma das mais estrategicamente relevantes macrorregiões geográficas do grupo. A fábrica da Pirelli em Feira de Santana, no Estado da Bahia, é a unidade produtiva mais recente da Pirelli na América Latina. Construída em 1976 e ampliada em 2003 (e de propriedade da Pirelli desde 1986), a fábrica sempre usou os maquinários mais modernos e os processos mais avançados e, nos últimos anos, principalmente em 2017, transformou-se no primeiro polo tecnológico 4.0 da Pirelli na América Latina, com novos processos digitalizados e o uso de tecnologias avançadas. Do mesmo modo, as outras fábricas da região também serão progressivamente envolvidas no processo de digitalização e na modernização das instalações, alinhadas à estratégia do grupo.

“A América Latina sempre foi uma área chave para a Pirelli. No Brasil, particularmente, possuímos uma presença quase centenária, uma notoriedade extraordinária da marca e um conhecimento do mercado que nos permite captar as tendências dos consumidores e oferecer os produtos mais adequados às suas exigências em todos os segmentos do mercado. Os investimentos anunciados hoje permitirão melhorar ainda mais os padrões de produção das fábricas locais, em linha com a estratégia global High Value da Pirelli e com a transformação digital, que é parte integrante dessa estratégia e representa hoje um elemento imprescindível de competitividade”, declarou Marco Tronchetti Provera, vice-presidente executivo e CEO Mundial da Pirelli.

“A Pirelli inaugura uma nova fase na América Latina, com a introdução de novas tecnologias, processos e maquinário avançados, que permitirão à empresa atender à crescente demanda por produtos de elevado conteúdo tecnológico, já presente no mercado, especialmente nas montadoras já instaladas na região. Graças à transformação digital das fabricas e ao foco nos produtos de alto de gama, a Pirelli poderá reforçar, ainda mais, a própria liderança no mercado da América Latina e do Brasil, onde há anos somos considerados pelo prêmio Top of Mind como a marca mais reconhecida em todo o setor”, declarou Paul Hembery, vice-presidente sênior da Pirelli para a América Latina.

Passe na Casa Fernandes Pneus para conhecer a linha de pneus Pirelli. 

CAINDO NA ESTRADA: 4 ROTEIROS DE VIAGEM DE CARRO SAINDO DE SÃO PAULO

Fonte: Pousada Là-Bas 

brazil 2364172 1920

Cair na estrada é sempre uma ótima pedida para quem quer — e precisa — relaxar, especialmente quando se está imerso no ritmo frenético da capital e quer fazer uma viagem de carro saindo de São Paulo.
E quem disse que é preciso esperar as férias chegarem para matar essa vontade? Pensando nisso, nós separamos algumas dicas de roteiros extremamente práticos — porém, não menos atraentes — para quem pretende fazer uma viagem neste estilo.
São passeios para serem feitos durante um fim de semana ou feriado prolongado. Depois de ler esse post, você já pode começar a se planejar. Vale até levar o bichinho de estimação junto.

1. PARANAPIACABA (SP)

Esta simpática cidade de arquitetura inglesa chama a atenção por suas vielas, pontes e construções antigas. É uma excelente opção para quem quer vivenciar uma aula extra de história.
Por estar a apenas 62 km de São Paulo, Paranapiacaba é uma ótima opção para quem quer fazer um bate-volta no mesmo dia. E se você não gosta de viajar de trem (há um Expresso Turístico que sai da estação da Luz, no centro de SP), é possível ir de carro também através da rodovia dos Imigrantes.
Os principais atrativos, além da arquitetura, são a Estação Ferroviária, o Museu Castelo e o Festival de Inverno.

2. SÃO THOMÉ DAS LETRAS (MG)

Se você tem fôlego para encarar um percurso um pouco mais longo, nossa sugestão é a cidade mineira de São Thomé das Letras: os 350 km podem ser percorridos em cerca de quatro horas de carro, sem contar paradas.
Contraponto perfeito ao caos paulistano, o município chama a atenção por suas paisagens naturais deslumbrantes, com destaque para o belíssimo céu azul e as muitas cachoeiras.

3. BOITUVA (SP)

Mas e se calmaria não é exatamente o que você busca? Nós separamos dicas que vão agradar a todos os tipos de perfis: o importante mesmo é não deixar de viajar sempre que se tem uma oportunidade. Para os amantes da adrenalina, Boituva é um prato cheio. Conhecida como a capital nacional do paraquedismo, a cidade do interior paulista fica a apenas 117 km de São Paulo. Pertinho, não é mesmo?
Outra experiência inesquecível que o viajante pode vivenciar são os passeios de balão, que acontecem, via de regra, ao amanhecer. O percurso sob o céu dura cerca de uma hora e, ainda que esteja frio, os aventureiros logo são aquecidos pelo calor produzido pelos maçaricos.

4. CAMPOS DO JORDÃO (SP)

Falando em frio, você já conhece Campos do Jordão, batizada de “Suíça Brasileira”? A cidade é um dos destinos mais procurados por quem se dispõe a fazer uma viagem de carro saindo de São Paulo.
Tudo bem se você não é tão fã de baixas temperaturas assim. Mesmo durante a baixa temporada, o município, a 167 km da capital, continua encantadoramente convidativo.
Para quem visita Campos, no entanto, é prudente alertar que oscilações térmicas são comuns na região: sempre é válido carregar também na bagagem uma roupa mais quente. Reforçando o clima europeu, os restaurantes fazem de sopas, fondues e vinhos, o carro-chefe.
O turista pode também passear a cavalo ou visitar o borboletário, ambiente com uma imensa variedade destes insetos coloridos e voadores. Mas se o seu estilo é mais radical, as opções são a prática de tirolesa e a subida até o topo da Pedra do Baú.

E você? Gostaria de fazer uma viagem de carro saindo de São Paulo? Passe na Casa Fernandes para fazer sua revisão!

VIAGEM DE MOTO: CURITIBA OFF ROAD

mundo COMPACT

Fonte: Moto Adventure

Moto Adventure se aventurou pelas trilhas off road da capital paranaense. Acompanhe o relato de uma motociclista que desbravou as terras com coragem e sagacidade de quem faz o que ama

Curitiba (PR)

Quem curte off road de big trail geralmente adora conhecer novos roteiros.Quando assisti a um vídeo de Fernando Brasil de BMW F 800 GS na “Trilha dos 7 Rios”, perto de Curitiba (PR), em um cenário lindo com off road desafiador, contatei Allan May (guia e autor do vídeo) para combinarmos esse “rolê”. “Allan, pode ser numa quarta?”. E a resposta foi: “Claro, dou um jeito de tirar folga do trabalho”. Chique, não acham? Quem assume o estilo de vida de moto aventura vai organizando a vida para se dar esse direito!

De SP a Curitiba, sem stress

Saí de Sampa pela Rodovia Castelo Branco até Sorocaba, peguei a interligação para a Rodovia Raposo Tavares e segui sentido Piedade. A sinuosa SP-79 passa pela Serra de Paranapiacaba, com a mata bem próxima – são 120 km no frescor da vegetação até chegar à BR-116, em Juquiá, e logo a estrada volta a ficar rodeada de verde até Curitiba.

allan COMPACT

 

Pneus Mitas E-09

Eu queria testar uns pneus mais “off”, então fui até a Jarva, importadora dos pneus Mitas, na João Negrão, a “Rua das Motos” de Curitiba. Escolhi o modelo E-09, especial para big trails para uso 80% off road e 20% asfalto. Lá perto fiz a troca dos pneus na Moto Rides. Encontrei Allan no Hard Rock Café, com o casal motociclista Fernando e Lilian – amizades virtuais tornando-se reais, assim como a trilha na manhã seguinte!

Só off Road, de Curitiba a Ponta Grossa

Eu de BMW G650 XCountry, Allan de Suzuki DRZ 400, ambas ano 2008 e raras por aqui. “Tratores” monocilíndricos, leves, boas para o off road e também para viajar no limite de velocidade das estradas. Do bairro Santa Felicidade já saímos por estradas de terra e logo começaram os “carreirinhos”, trilhas íngremes com erosões e lama, saindo e voltando para a estrada principal. Senti a frente arisca, baixei a calibragem e aí sim os pneus honraram sua proposta, transmitindo confiança para acelerar em cascalho denso, areiões de fazendas de eucaliptos, poças de lama e rios com pedras.

 

Allan May COMPACT

Fomos até a Lagoa Azul, uma pedreira desativada, e seguimos por fazendas em Campo Magro e Campo Largo, com paisagens de mata e araucárias em estradas gostosas de acelerar, com curvas abertas, levantando poeira – os primeiros roteiros dos trilheiros paranaenses, entre Curitiba e Ponta Grossa. Chegamos à Trilha dos 7 Rios, na Serra de São Luiz do Purunã, onde o rio é cortado sete vezes pela trilha. Na primeira travessia, na saída, a moto entalou numa cava com lama. Desvantagens do aro 19”, baixa distância do solo e peso, mas essa é a “diversão” ao fazer trilha de big trail!

Após esforços para desatolar, seguimos por single track na grama até a próxima travessia, com pedras maiores. Minhas pernas, que são curtas para apoiar, causaram tombos na água rasa e nas subidas com erosões, sempre com muitas risadas, mas o “perrengue” foi quando a bateria da minha moto arriou devido às paradas nas dificuldades e o excesso de partidas. Allan tinha um cabo de “chupeta” e a valente DR deu força para a 650! Seguimos até a Cachoeira da Mariquinha, em Ponta Grossa, totalizando 120 km de off road. No poço da cascata de 30 metros de altura, tiramos a poeira e terminamos de lavar a alma!

Voltei para Curitiba debaixo de chuva e os pneus deram boa aderência – somente a frenagem perdeu alguma eficiência. No retorno para São Paulo, passei na Cachoeira da Capelinha, no Parque Estadual do Rio Turvo, em Cajati (SP), um recanto logo antes do retão calorento da Régis, com acesso fácil por 3 km de asfalto com algum cascalho. Subi a SP-79 com mais cautela nas curvas, mas pela segurança que dá nos piores terrenos, vale à pena usar os “sapatos” de trilha!

Não se esqueça de fazer um check-up da moto na Casa Fernandes antes de sair na estrada! 

15 APAIXONANTES CIDADES DA SERRA DA MANTIQUEIRA

Fonte: Conheça Minas

A Serra da Mantiqueira é uma cadeia de montanhas que fica no Sul de Minas Gerais, se estende para SP e Rio de Janeiro. É uma das mais belas regiões do Brasil, atraindo todos os anos casais e amantes da natureza para passeios. São passeios incríveis, em lugares de tirar o fôlego, realmente inesquecíveis.
Nesse post, você irá conhecer algumas cidades da Mantiqueira e suas belezas.

1 - Aiuruoca

Aiuruoca Marlon Arantes
Sua população é de 6.209 habitantes (IBGE/2017). Localiza-se no sul de Minas Gerais na Serra da Mantiqueira, a 989 m de altitude, ao pé do Pico do Papagaio, numa região de topografia bastante acidentada.Seu nome deriva do tupi e significa "casa de papagaio", através da junção das palavras aîuru ("papagaio") e oka ("casa"). Aiuruoca integra o circuito turístico Terra Altas da Mantiqueira. O acesso à sede do município é feito pela rodovia AMG-1035 a partir do entroncamento com a BR-267.

Picos 
São vários picos com altitudes que variam de 1.300 metros a 2.357 metros de altitude.
 
Cachoeiras 
1.Aiuruoca cachoeira Marcelo Legramandi
São mais de 85 sendo que cerca de 40 são visitadas constantemente e impressionam por sua beleza.
 
Esportes de Aventura 
Rapel, canyoning, escalada, tirolesa, rapel guiado, off-road, mountain bike, mini-rafting, rafting, boia cross.
Roteiros de Passeios - são inúmeros e atendem a todos os públicos.
Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição - datada de 1726, com antigos altares de madeira. 
 
 
2 - Monte Verde
Monte Verde Lourdes araujo
As temperaturas baixam e um destino certo para muitos turistas é Monte Verde distrito de Camanducaia MG e que fica a cerca de 166 km de São Paulo (SP) e 490 km de Belo Horizonte, pela BR 381. As temperaturas baixas, chocolates e arquitetura que lembra a Suíça, fazem do pequeno distrito a "cidade dos namorados".  Local de generosa natureza, rodeados por montanhas e uma diversidade de restaurantes e locais para passeio, fazem de Monte Verde uma o local ideal para quem quer fugir da tumultuada vida na cidade grande.
 
 
3 - Itamonte MG
Itamonte MG Paulo Santos
O município de Itamonte tem 15 mil habitantes, é cortado pela Serra da Mantiqueira, onde se encontram alguns dos pontos mais altos da região, destacando-se a Pedra do Sino de Itatiaia com 2.670 metros, localizada no Parque Nacional de Itatiaia, e a Pedra do Picu com 2.151 metros, além de várias cachoeiras, dentre elas, as cachoeiras da Fragária, do Escorrega, da Conquista e da Usina dos Bragas.
 
 
4 - Marmelópolis
 
Marmelópolis Jair Antonio Oliveira
Marmelópolis integra o Circuito Turístico Caminhos do Sul de Minas e tem a totalidade de seu território pertencente à APA Serra da Mantiqueira, abrigando também uma RPPN - Reserva Particular do Patrimônio Natural - (RPPN da Terra da Pedra Montada). Anualmente, em setembro, a cidade sedia a Festa do Marmelo, a fim de promover a principal cultura da cidade. É uma das cidades mais frias de Minas. No inverno a temperatura cai abaixo de 0 graus negativos e as geadas são constantes.
 
 
5 - Alagoa
 
Alagoa Rildo Silveira
Alagoa é conhecido pelo queijo parmesão produzido pela população que vive na Zona Rural, sendo considerada a "Terra do Queijo Parmesão". O clima e topografia são determinantes no diferencial do sabor dos queijos alagoenses.
Cidade tranquila, com pouco mais de 3 mil habitantes, porém muito movimentada durante os festejos da Semana Santa, Torneio Leiteiro - ExpoAlagoa, Nhá Chica, Natal e Reveillon, épocas que os alagoenses que residem em outras cidades retornam para a cidade.
Tem grande potencial turístico, que está sendo desenvolvido e estruturado pela Secretaria Municipal de Turismo.
Como na Amazônia, tem duas estações: o tempo das águas e o tempo da seca. No mês de maio e junho o clima é idêntico ao europeu, faz muito frio nestas épocas, chegando a gear e o termômetro registrar temperaturas negativas.
 
 
6 - Maria da Fé
 
Maria da Fé Rinaldo Almeida
Maria da Fé é um município brasileiro do Estado de Minas Gerais. Sua população estimada em julho de 2016 era de 14 502 habitantes. A sede do município está a 1 258 metros de altitude.
Maria da Fé é conhecida como a cidade mais fria do Estado de Minas Gerais. No inverno as temperaturas mínimas podem descer abaixo de 0°C. 
O município está localizado em plena Serra da Mantiqueira bem próximo à estância paulista de Campos do Jordão e às mineiras do chamado Circuito das Águas. O turismo é ainda incipiente, mas existem possibilidades de turismo rural, com passeios a cavalo e comida de fogão a lenha.
Seus principais bairros e distritos são: Pinto Negreiros, Mata do Izidoro, Posses, Ilha e São João. Na cidade, a Igreja Matriz de Nossa Senhora de Lourdes possui murais de Pietro Gentilli, pintor italiano que também possui obras em Americana (Estado de São Paulo) e Mariana (Minas Gerais). A cidade também possui um Centro Cultural, onde estão disponíveis informações históricas e turísticas sobre o município e também a Casa do Artesão, um espaço criado para a exposição de trabalhos de artesanato da cidade.
 
Maria da Fé Cassia Almeida
 
Na praça Getúlio Vargas estão algumas das mais antigas oliveiras da cidade, conhecida nacionalmente[carece de fontes] como Cidade das Oliveiras, já que a fazenda experimental de Maria da Fé da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) é a única produtora de mudas de oliveira do Brasil,[carece de fontes] e que deu origem a duas variedades de oliveiras genuinamente brasileiras, resultadas de cruzamentos e anos de pesquisas da instituição: a JB e a Maria da Fé.
 
 
7 - Gonçalves
 
Gonçalves site RangoTrago
Cidade pacata, hospitaleira e com pessoas simpáticas e educadas, Gonçalves é atualmente um dos pólos turísticos em forte desenvolvimento na Serra da Mantiqueira, fazendo parte do circuito turístico Serras Verdes do Sul de Minas. Na cidade é possível praticar Mountain Bike, Trekking, Boia Cross, Cascading, Rapel, Cavalgada e Off Road. Em Gonçalves existe uma empresa de produtores rurais orgânicos, que vem crescendo muito nos últimos anos, que faz uma feira orgânica aos sábados e um caminhão leva cestas para a cidade de São Paulo.
 
 
8 - Passa Quatro
 
Passa Quatro Freitas Junior
A cidade em 2016, contava com, 16.413 habitantes, segundo o IBGE, vem se firmando, nos últimos anos, como um polo de atração para o ecoturismo e o turismo rural. Em seu território se encontram diversas atrações turísticas como montanhas, cachoeiras, fazendas, pesqueiros entre outras atividades que favorecem a realização de atividades turísticas dessa natureza.
Também existem atividades turísticas relacionadas a festejos como o 'Corpus Christi', a Festa do Gado Leiteiro, o Carnaval, Festivais de Bandas, passeios ciclísticos, ralis etc.
Na cidade, atualmente, se encontra um passeio turístico no Trem da Serra da Mantiqueira que liga a estação local ao túnel ferroviário no alto da Serra da Mantiqueira, próximo à Garganta do Embaú, que foi palco de episódios militares durante a Revolução de 32.
Na cidade também pode se encontrar produtos típicos da região como doces e bebidas que trazem um aspecto gastronômico do interior aos turistas interessados em experimentar os sabores da culinária mineira do interior.
A localização da cidade, praticamente equidistante dos dois maiores centros geradores de demanda turística do Brasil: São Paulo e Rio de Janeiro, faz da sua localização um ponto privilegiado para a construção de pousadas e estabelecimentos voltados ao turismo, o que se viu nos últimos anos. No período de inverno, o fluxo de turistas procurando pelo clima tropical de altitude, com temperaturas geralmente abaixo de 0º Celsius, notadamente nas noites, e sem chuvas pronunciadas, aumenta e cria uma opção aos locais mais tradicionais de viagens de inverno. Algumas vezes é possível se ver formação de gelo no alto de suas montanhas, geadas nas áreas mais baixas e até algumas precipitações de neve já foram registradas nas montanhas mais altas.
 
 
9 - Carvalhos
 
Carvalhos Dalton Maciel
Seu nome é uma homenagem a família Carvalho, família de origem judaico-marroquina cujo nome original era Nahom. Esta família se assentou na região, construindo uma igreja dedicada a Nossa Senhora Aparecida, em um terreno doado pela dona de uma fazenda na região. Atualmente essa família se encontra quase extinta no município. Sua população estimada em 2016 era de 4.625 habitantes. Cidade pouco explorada comercialmente, sem indústrias. O comércio não possui potencial tão grande, quando comparado a cidades maiores. Porém, na região, destaca-se pelas lojas de material de construção, supermercados e farmácias. Além desses, a cidade conta com dois estabelecimentos que vendem hortifrútis, padarias e lojas de móveis. Na cidade, a operadora de telefonia móvel é a Vivo. 
 
Carvalhos cachoeira Dalton Maciel
Possui inúmeras cachoeiras distribuídas por todo o município (em torno de 70 quedas), a mais famosa é a Cachoeira da Estiva. Tem mais de 400 km de trilhas para a prática de Off-Road. Além disso, possui um pico chamado Pico do Muquém de altitude aproximada de 1800m acima do nível do mar.
Também encontra-se no município o Pico do Calambau e dos Três Irmãos, que juntamente com o do Muquém, formam a Serra dos Três Irmãos. Há também o Pico do Quilombo (Serra do Quilombo), a Serra da Aparecida e a serra do Grão-Mogol. 
 
 
10 - Delfim Moreira
 
Delfim Moreira Geraldo Gomes
Delfim Moreira se destaca no cenário turístico pelas suas belas cachoeiras e paisagens. Além de diversas pousadas, das mais simples a mais sofisticada. Foi fundado em 17 de dezembro de 1938. Sua população segundo o censo realizado pelo IBGE em 2016 é de 8.203 habitantes. A altitude é de 1 200 metros e a área, 409,2 km²; a densidade demográfica resulta em 19,84 habitantes por quilômetro quadrado. Destaca-se pelas suas belíssimas cachoeiras que têm atraído diversos turistas de todos os estados brasileiros.O município de Maria da Fé está a norte, Virgínia a nordeste e Marmelópolis a leste. Os paulistas Cruzeiro e Piquete ficam a sudeste, Guaratinguetá a sul e Campos do Jordão a sudoeste. A oeste está Wenceslau Braz e a noroeste, Itajubá.
 
 
11 - Cristina
 
Cristina Sandra Walsh
Sua população estimada em 2016 era de 10 483 habitantes. Cristina é conhecida como cidade imperatriz. O topônimo é uma homenagem à imperatriz Teresa Cristina, esposa de Dom Pedro II. O nome foi sugerido por um filho do município, o conselheiro Joaquim Delfino Ribeiro da Luz. Por esta razão, em 1° de dezembro de 1868, a Vila Christina (que se denominava "Espírito Santo dos Cumquibus"), recebe a visita da Princesa Isabel e seu esposo, o Conde D' Eu, a convite do conselheiro, para conhecer a terra que recebera o nome de sua mãe.
Cristina é a terra natal de Delfim Moreira, 10º presidente da República. Cristina conta com um museu, o "Museu do Trem" (local onde são guardados equipamentos, utensílios da extinta ferrovia, inclusive uma locomotiva restaurada), monumentos, como o busto e crípta de "Dr. Silvestre Dias Ferraz Junior", a estátua do Leão e do Peixinho, o famoso "Chafariz", o túmulo do "Conselheiro Joaquim Delfino Ribeiro da Luz" (logo na entrada do Cemitério). Além de lindas praças, casarões antigos, inúmeras cachoeiras, rios, chácaras, fazendas históricas e montanhas.
O município integra o circuito turístico Caminhos do Sul de Minas e é servido pelas rodovias AMG-1905, MG-347 e MGC-383.
 
 
12 - Bueno Brandão
 
Bueno Brandão Leo Brito
Sua população segundo o censo realizado pelo IBGE em 2016 era de 11.228 habitantes. Sua principal atração é o turismo ecológico, principalmente por suas cachoeiras. Entre elas as consideradas mais bonitas são: do Luís, do Félix e do Machado II. Bueno Brandão está localizado na Serra da Mantiqueira, com altitudes de até 1600m (sede municipal a 1200m). Possui clima tropical de altitude, com média anual de 16,5°C, com máxima no verão de 32°C e mínimas de até -4°C nos invernos mais rigorosos.
 
 
13 - Bom Repouso
 
Bom Repouso Elton Gonçalves dos Santos
Sua população estimada em 2016 era de 10.771 habitantes. Seu relevo é montanhoso e está a uma altitude média de 1371 metros acima do nível do mar, chegando a atingir uma altitude máxima de 1680 metros em seu ponto mais alto. Seu clima é ameno e úmido durante o verão e seco e frio durante o inverno. A temperatura média anual é de 19°C. Os padroeiros da cidade são São Roque e São Sebastião.
Pelo fator climático de sua região, o mesmo favorece culturas de frutas silvestres como o morango. Hoje conta com cerca de 300 hectares de área plantada e uma produção de cerca de 16,2 toneladas da fruta no município em 2012.
 
Jussan Lima
Bom Repouso possui a segunda maior imagem de Nossa Senhora das Graças do Brasil, com 20 metros de altura. A imagem foi inteiramente construída em argamassa, equivale a um prédio de seis andares e se encontra a 1410 metros de altitude. 
 
 
 
14 - Itanhandu 
 
Itanhandu Sérgio Mourão
Itanhandu passou a ser conhecida como a "Cidade Saudável", pelo clima puro e suas belezas naturais.
Itanhandu faz parte da microrregião de São Lourenço. Seus rios principais são: Itanhandu, Verde, Posses e Vermelho, que formam belas cachoeiras e corredeiras, proporcionando aos turistas um cenário encantador. A cidade possui um grande potencial turístico, principalmente por possuir características geográficas favoráveis. Esportes radicais como o montanhismo, motocross, voo livre e jeepismo atraem os visitantes que procuram aventuras. A cultura na cidade tem seu ponto alto no Festival de Música de Itanhandu, realizado tradicionalmente em julho e contando com a participação de cantores de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. A nascente do Rio Verde, no alto da Serra da Mantiqueira, está localizada a 20 km da cidade, com matas virgens, clima puro e belas paisagens. Muitos passeios são realizados na cidade como o Rancho da Pedra, que apresenta trilhas com belas paisagens formadas pela Serra da Mantiqueira. Outros pontos de caminhada como a Barrocada, Condado e da Estiva também são muito procurados. Por todos estes motivos, Itanhandu passou a ser conhecida como a “Cidade Saudável” e por estas razões muita turistas aproveitam os momentos de descanso para desfrutarem de todas essas belezas naturais que o município tem a oferecer. Pontos Turísticos: Conheça os principais pontos turísticos da cidade de Itanhandu: O Rio Verde: é o principal ponto turístico e cartão de visita de Itanhandu. Em toda sua extensão forma excelentes corredeiras, cachoeiras e poços. Cachoeira Vô Delfim: é a mais bela. Um conjunto de pequenas quedas, sendo uma delas a principal, que proporciona horas de muito lazer e relaxamento aos turistas. Cipó: aqui o rio corre tranquilo e a diversão é propiciada por um cipó amarrado na margem. Pinicão: nesse ponto é possível contemplar as pedras arredondadas nas margens do Rio Verde. Do local, uma imponente vista da Serra da Mantiqueira pode ser apreciada. Em dias de calor, fica repleto de banhistas e a tranquilidade cede lugar à animação. Rancho da Pedra Branca: trata-se de uma trilha pela Serra da Mantiqueira. As incríveis paisagens são o convite perfeito para cavalgadas e caminhadas. Pedra da Embocadura: especificamente esta formação rochosa é considerada um dos sete chacras (pontos de entrada e saída de energia) do planeta. Caminhadas e cavalgadas: existem muitas opções de passeios pela região.  (Fonte das informações sobre Itanhandu Site Guia do Turismo Brasil - Fotografias de Sérgio Mourão)
 
 
15 - Pedralva
 
Pedralva Rinaldo Santos Almeida
Com uma população de 11.596 habitantes (IBGE 2016) Pedralva está localizada no Sul de Minas,cortada pela MG-347, Rodovia Venceslau Brás, uma das principais rodovias de acesso a região do Circuito das Águas do Sul de Minas,e bem localizada entre os principais corredores viários do país,a Rodovia Fernão Dias,52 km e Rodovia Presidente Dutra,105 km. 
Turismo
A serra do Pedrão, grande maciço rochoso, onde se pratica voo livre, trekking e alpinismo e a serra da Pedra Branca, um dos pontos culminantes da região com 1.848 metros de altitude, a Gruta do Badulaque, um sítio arqueológico, cachoeiras, rios e lagos constituem locais de atração para os visitantes.
Festividades
Entre suas principais festividades estão a festa do padroeiro São Sebastião (janeiro), Carnaval (destaque para o Bloco do Pink Floyd), aniversário do município (7 de maio) e Pedrock (mostra de bandas, em julho).
Produtos artesanais
Algumas pessoas defendem que a cidade tem a melhor cachaça do Brasil.Além disso a cidade conta com a produção artesanal de doces,o tradicional queijo mineiro e artesanatos em geral.
Cidade dos gêmeos
No dia 28 de setembro de 2007, foi exibida uma matéria no programa Globo Repórter, da Rede Globo, na qual Pedralva foi alvo de uma pesquisa que reuniu 40 pares de gêmeos na praça principal da cidade. Desde então, Pedralva ficou conhecida como Cidade dos Gêmeos e reapareceu em outros programas televisivos.
 
Antes de colocar seu carro na estrada, passe na Casa Fernandes Pnes e faça uma revisão dos itens relacionados ao pneu, suspensão e direção! 

Nota de Falecimento

É com muito pesar que informamos o falecimento do pai do nosso colega Francesco, o Sr. Pasquale Natale Pallone, na noite de domingo.

O velório será na terça-feira, 06/03/2018, a partir das 7h e o sepultamento, às 16h no Cemitério Gethsêmani Morumbi.

Endereço: Praça da Ressurreição, 1 - Vila Sonia, São Paulo - SP | Telefone(11) 3742-5322