NOVO PNEU ESPORTIVO METZELER SPORTEC M9 RR

Fonte:  Duas Rodas 

Fabricante promete um pneu esportivo que também é seguro em uso diário, mesmo em baixas temperaturas

2020.03.10-18.17.26-0.jpg

Por Magno Augustus Xavier, de Málaga (Espanha)   

A província de Málaga, na Espanha, é um oásis com 330 dias de sol anuais. No final do inverno europeu, foi para lá que viajamos para avaliar o novo pneu esportivo de rua da alemã Metzeler. 

As estradas estreitas e sinuosas, cercadas por paredes rochosas e precipícios, formam um cenário deslumbrante e ideal para motociclistas que gostam de curvas e emoção. Além da estrada, os testes incluíram o autódromo Ascari, nos arredores da cidade histórica de Ronda. 

Os novos pneus esportivos Metzeler Sportec M9 RR foram desenvolvidos nas corridas de estrada da Europa. Segundo a fabricante, o novo produto seria capaz de contemplar as necessidades dos pilotos que fazem uso diário de suas motos, seja na cidade ou estrada, e ainda levá-los a dias de treino em autódromo (track day) sem necessidade de troca. 

Ou seja, acelerar forte com segurança e voltar rodando com o mesmo jogo de pneumáticos para casa. Será mesmo? A frota que a Metzeler usou para demonstração foi de dar frio na barriga. Além de sport-touring e nakeds de alta performance, Honda CBR 1000RR, BMW S 1000 RR, Suzuki GSX-R 1000R. Escolhi uma motocicleta mais “racional” para a estrada, a sport-touring  BMW S 1000 XR, que depois trocaria pela KTM 1290 Super Duke GT. 

Considerando o currículo vitorioso do Metzeler Sportec na corrida de estrada mais famosa do mundo, o TT na Ilha de Man, nada mais justo que explorar o limite do novo pneumático em ambiente semelhante. Assim, apesar de não ter tempo para curtir a belíssima paisagem, consegui forçar os pneus em várias situações. 

Nas curvas, todas desconhecidas para a maioria, por vezes entrava rápido demais. Para corrigir, percorria parte do trajeto inclinando e freando forte, simultaneamente, ao estilo trail braking. Em nenhum momento a frente desviou, a moto mantinha a linha, sem tendência de abrir trajetória. 

Apensar do sol, a temperatura estava baixa, o asfalto frio e tenho impressão que jamais consegui aquecer os pneus como gostaria. Entretanto, quando atingia o limite de aderência, eles apenas deslizavam. Como acontece nos autódromos com pneus para corrida em dia de sol, o que é uma ótima característica.

No meio das curvas mais longas, foi fácil manter a moto na trajetória. Os pneus promoveram a estabilidade já característica das motos de alto desempenho. Podia manter a inclinação como queria, em harmonia com a velocidade, fazendo pequenos ajustes com precisão, quando necessário.

Durante os testes em estrada não usei toda a banda de rodagem do pneu dianteiro, tinha sempre a sensação que podia inclinar e frear muito mais. Sempre havia reserva para aumentar o ângulo de inclinação e fechar trajetórias.

Na hora de abrir o acelerador, “bang”! O pneu traseiro derrapava, ou melhor, deslizava como deve fazer um bom pneu, ajudando no direcionamento da motocicleta e colaborando com aquele sorriso dentro do capacete. Claro que isso exige menos atuação do controle de tração, mas tudo bem, o pneu traseiro conseguia lidar progressivamente até com o torque brutal da KTM Super Duke no modo “Race”.

A previsibilidade do Sportec M9 RR fortaleceu a confiança para usar “pra valer” freios e acelerador. A partir de então, foi só curtir a pilotagem.

Gosto de pneus assim, do tipo que não escorregam repentinamente, que não assustam, mas quem não gosta? Não importa se estou pilotando em ritmo tranquilo de estrada, ou em modo “esportivo” na pista, sei que os pneus são bons quando não preciso pensar neles. Assim há mais tempo para procurar a melhor trajetória, que pode ser a mais segura na estrada ou a mais rápida no autódromo.

Outras características bem-vindas em pneus para estrada são a rigidez estrutural, que por vezes pode ser “dura” demais, comprometendo o conforto em longas viagens. Não é o caso do novo esportivo da Metzeler. Outra é o nível de ruído, proveniente principalmente do desenho dos sulcos, e o Sportec tem um desenho que “canta” baixo. 

Segundo a Metzeler, o Sportec M9 RR foi concebido para calçar motos naked, sport e sport-touring de alto desempenho, verdadeiras devoradoras de borracha. Apesar do “RR” no nome, também atende às necessidades do dia a dia, independentemente de temperatura e clima, seja em percurso urbano, rodoviário e até autódromo. O objetivo é contemplar três necessidades em um produto.

É importante frisar que esses pneus não são para competição, são pneus esportivos para estrada, mas que suportam o uso extremo na motovelocidade, prática que eleva demais a temperatura e o desgaste dos pneumáticos em poucos minutos.

E para provar que os pneus aguentariam, a Metzeler reservou algumas horas de treino no circuito particular Ascari. Um verdadeiro campo de provas que, apesar das zebras e áreas de escape, se parecia mais com estrada do que propriamente autódromo. Várias curvas e retas em aclives e declives copiam o relevo local por 5 km.

A temperatura mal alçava 10°C e foi surpreendente manter um ritmo razoavelmente rápido com a BMW S 1000 RR e depois com a KTM 790 Duke, sem exceder os limites da pista. Foi possível atacar as curvas, exigindo agilidade da moto e dos pneus. 

Nas rápidas mudanças de direção, ambas as motos mostraram-se leves ao guidão, facilitando alternar as trajetórias durante os trechos em “S”. Com maiores inclinações, foi possível explorar os predicados do composto “macio” extra-aderente da parte final da banda de rodagem, que não tem sulcos para escoamento de água, são lisos como em pneus de competição. 

Dava para sentir a moto deslizando suavemente nas curvas de forma neutra, com ambas as rodas. Essa característica já existia no modelo anterior, o Sportec M7 RR, mas foi ampliada, maximizando a área de contato em uma parte do pneumático que só é atingida em pilotagem em piso seco, quando a tendência é andar mais rápido e atingir grandes inclinações. É diferente quando o pavimento está molhado, os ângulos são menores e não se alcança a parte lisa dos pneus.

Após os testes, as partes centrais dos pneus apresentaram pouco desgaste, tanto dianteiro quanto traseiro. Essa parte é revestida com um tipo mais “duro” de composto focado na durabilidade em detrimento da aderência. Mesma impressão nas laterais da banda, estas de composto “macio” para maior aderência em oposição à durabilidade.

A emenda entre os compostos na seção da banda de rodagem continuou imperceptível após os testes, não apresentando qualquer desnível e garantindo precisão e estabilidade nas trajetórias.

O Sportec M9 RR é um pneu para quem precisa de mais performance que a oferecida em pneus touring, mesmo em baixas temperaturas, mas não abre mão de durabilidade. Entretanto, considere que esta característica é inversamente proporcional ao desempenho esportivo. Isto é, quanto mais aderente, menos durável, e vice-versa.

Trata-se de um pneu bicomposto de construção mais complexa. Pode até atingir a perfeição no custo-benefício, mas isso depende do estilo de pilotagem de cada um. 

Por exemplo: se determinados pneus atingem o limite de uso (TWI) primeiro nas laterais e não no centro, o piloto não precisa de um composto mais duro nessa parte. Afinal, o momento da troca chegou e ainda há borracha no centro, que será desperdiçada. Em uma situação oposta, quando o limite de uso é atingido primeiro no centro, acontece o desperdício de material nas laterais. 

Do ponto de vista econômico é possível determinar se vale ou não a pena investir em um novo jogo de pneus, seja do tipo mais simples, com composto único na dianteira, ou um multi-composto como o Sportec M9 RR, considerando o desgaste do jogo a ser substituído. No mundo ideal, o desgaste seria completamente uniforme com as indicações TWI atingidas simultaneamente em toda a banda de rodagem.

De qualquer forma, aderência e agilidade nunca são demais em qualquer pneu. Durante situações de emergência cotidianas, como desviar de um buraco, qualquer motociclista pode atingir grandes ângulos de inclinação. E nesses momentos a reserva de performance dos pneus esportivos pode fazer a diferença, ainda mais quando funcionam bem frios. 

Já nos autódromos, a capacidade dos pneus manterem a consistência, a previsibilidade durante longos treinos, independentemente das altas temperaturas, é a característica mais desejável, contribuindo na confiança e segurança durante a prática da motovelocidade. O novo Sportec M9 RR é capaz de fazer tudo disso.