DICAS PARA VIAJAR DE MOTO NO INVERNO

Você sabia que viajar de moto em dias frios nos expõe a riscos extras? Mas ninguém vai deixar de rodar as estradas por conta do inverno, vai!? Baixas temperaturas podem causar hipotermia se não estivermos bem agasalhados. Assim, preste atenção nessas dicas para garantir que seu passeio seja um sucesso.
Texto: Odair Alves / Fonte: Andarilhar

02

Pilotagem no frio – Cuidado com a hipotermia!

A hipotermia ocorre quando a temperatura do corpo cai abaixo dos 35°C, o que pode ocorrer após algumas horas de pilotagem no frio e pode causar tremores, lentidão de reflexos, espasmos musculares, além de confusão mental.

Percebeu o porque de tomar alguns cuidados antes de sair para viajar de moto no frio?

Com a ação do movimento da moto, dependendo da velocidade e das condições climáticas (chuva, por exemplo) a temperatura pode cair de 5 a 10 graus! Se for um dia que a temperatura estiver perto de 15°, a sensação térmica pode ser de aproximadamente 5°.

Então acompanhe as dicas:

Roupas adequadas para viajar de moto no inverno

Hoje, existem milhares de opções de roupas térmicas (as famosas Segunda Pele ), que nos deixam confortáveis e estabilizam a temperatura do nosso corpo.

Especial atenção aos pés e mãos – Por serem extremidades e estarem mais expostas, sentimos muito mais frio por eles. Para nossos pés o ideal é o uso de botas com o cano longo e colocar a calça por dentro dela, evitando que entre aquele vento gelado pela barra da calça (uma meia de tecido térmico ou uma polaina ajudam também, mesmo se sua bota for de cano curto). O uso de uma meia impermeável ( usadas por mergulhadores e feita em neoprene ) pode ser bem interessante e viável, principalmente se você pegar algum trecho com chuva, o que geralmente nos deixa com os pés molhados.

Com as mãos, cuidado para nao perder a sensibilidade do acelerador e do freio – uma luva muito grossa prejudica a sensibilidade e pode comprometer a firmeza ao segurar os guidons. Uma dica aqui é usar uma luva térmica (lã) por baixo de uma impermeável (ou não . Esse detalhe da sensibilidade é bem importante, portanto procure uma luva que não te incomode e que permita que você sinta os comandos da moto sem prejudicar seus movimentos.

Mesmo com as mãos aquecidas, procure sempre que possível fazer movimentos de abrir e fechar a mão para ajudar a circulação e relaxar um pouco a musculatura.

Em quase todas as motos, nossas pernas ficam mais expostas ao vento, uma calça de lã ou segunda pele por baixo manterá a temperatura do corpo estável. Em lojas de esporte achamos com facilidade este tipo de calça e blusa, muito usado por montanhistas, ciclistas e atletas de outras modalidades. As calças para motociclistas vêm com um forro térmico removível, mas mesmo assim o uso de uma segunda pele ajuda muito.

A blusa térmica (como a calça também ) deve ser usada em contato com o seu corpo, coloque a blusa e por cima dela você pode usar uma malha de lã mais fina ou até uma camiseta.

O uso de uma jaqueta é primordial, ate mesmo em dias quentes, e isso é para sua segurança. Uma jaquetas de cordura com forro removível é muito vantajosa, pois no verão você pode retira-lo e usar normalmente sua jaqueta sem cozinhar dentro dela. Lembre-se de fechar tudo certinho até o pescoço. As luvas devem ser colocadas por cima da jaqueta para evitar que o vento e a água entrem pela manga.

A balaclava é uma boa opção. Além de seu pescoço e orelhas ela mantém toda a sua cabeça aquecida. Vista ela e prenda dentro de sua jaqueta. Além de que, o uso da balaclava durante o todas as estações do ano é recomendado para evitar que o forro interno de seu capacete fique muito sujo devido ao suor e garanta uma melhor higienização do seu capacete, prolongando a vida útil da parte interna dele.

O uso de cachecol não é muito indicado, mas caso você goste dessa proteção extra, nunca mais nunca mesmo deixe as pontas dele para fora de sua jaqueta porque ele pode se desprender e enrolar n a transmissão da moto e causar um enforcamento. Coloque ele e use essas pontas para proteger seu peito por dentro da jaqueta, certo?

01

Cuidados com o capacete em dias frios

Um dos nossos inimigos no frio é o embaçamento de nossas viseiras. O ar que expiramos contém umidade (quente) que se condensa quando entra em contato com a viseira (fria). Manter a viseira aberta não dá, ainda mais se estiver chovendo. A solução mais eficaz e garantida é a instalação de uma película anti-embaçante que achamos em lojas específicas para motociclistas. Vale a pena este investimento!

Cuidados com os pneus

Seus pneus, devido a baixa temperatura, demoram mais tempo para esquentarem e chegarem ao Grip ideal, então comece sua aventura com bastante calma para todo o conjunto se ajustar às condições de temperatura.

Alongamentos são fundamentais

No frio, nós tendemos a retesar o corpo, deixando-o mais tenso, portanto o comprometimento da musculatura é maior em dias frios. Durante sua jornada, procure parar com maior frequência para um rápido alongamento para não correr o risco de ter uma câimbra. Tome um café com leite ou chocolate quente acompanhado de um pão de queijo, isso vai ajudar a manter você mais aquecido.

Lembre-se de fazer um bom alongamento antes de sua jornada, isso irá ajudar a esquentar um pouco e relaxar bem os músculos.

Dicas para viajar de moto no inverno

Pilotar com chuva – Ninguém merece chegar molhado ao seu destino!

Outro ponto é se chover… Os riscos aumentam (e muito). Além de que pilotar molhado não é nada bom… Então atentem para estas dicas:

Tenha sempre uma capa de chuva em suas viagens, o tempo muda rápido e pode te pegar a qualquer momento. Nossas roupas de motociclistas são resistentes à chuva e algumas têm os forros impermeáveis; mesmo assim, se pilotar por longos períodos embaixo de água, você pode se molhar… Uma ideia é usar spray impermeabilizante em sua luva, calça e jaqueta, vai prolongar o “efeito” e você consegue chegar a um local seco e seguro para colocar a capa. Quando for adquirir uma capa de chuva, compre uma maior do que o seu tamanho para que você coloque por cima de seus equipamentos.

Caso precise parar para colocar a capa de chuva, procure um local seguro como um posto de abastecimento. Evite parar no acostamento. Lembre-se que em dias de chuva a visibilidade dos carros e caminhões também fica comprometida!

Muito cuidado ao pilotar na chuva

Caso a chuva esteja muito forte, se possível pare por um período e espere a chuva passar ou diminuir. Em caso de alagamento, não rode aonde você não consiga ver o chão, pode haver algum buraco ou bueiro aberto e você cair nele.

Muito cuidado com os primeiros minutos de chuva! São os piores… Toda a sujeira que está dentro dos poros do asfalto sobe para a superfície, ficando muito mais sujo e escorregadio. Diminua a velocidade e antecipe todos os seus movimentos; acelere e freie com muita cautela e progressividade.

Sobre a aderência dos pneus. Com o piso molhado você terá menos aderência sim, aproximadamente 10% menos aderência do que com o piso seco… Isso se o seu pneu estiver em boas condições ainda e bem calibrado, claro! Por tanto aumente a distância dos veículos a sua frente e antecipe suas frenagens. Nem precisamos dizer aqui que sempre antes de viajar você deve verificar as condições dos pneus.

Piso molhado – procure rodar no “rastro” deixado no asfalto pelos carros

Dê preferencia por pilotar “no rastro” que os carros deixam no asfalto. Os sulcos dos pneus dos carros irão jogar a lâmina de água para fora e assim criar um “caminho” mais livre e onde o seu pneu terá maior contato com o asfalto.

Não ande nos corredores. Os motoristas estão com a visibilidade comprometida e os retrovisores embaçados, além de outros agravantes como insulfime, pro exemplo. Eles podem fechar você involuntariamente no reflexo para não cair em um buraco (que surge mais intensamente durante os períodos chuvosos. Pedestres também podem surgir do nada correndo, fora das faixas ou semáforos, para se esconder da chuva. Fora os spray’s de água que são jogados em nossas viseiras…

Essas situações de emergência irão requerer uma manobra mais rápida, que estará prejudicada em função da menor aderência dos pneus.

Em mudanças de direção muito cuidado com movimentos bruscos. Na hora de trocar de faixa de rolagem cuidado para não passar acelerando ou frenando sobre as faixas brancas e amarelas pintadas no asfalto – elas são escorregadias! Atente também para manchas escuras que podem ser óleo que ficam lisas como sabão.

Seguindo estas dicas e passando na Casa Fernandes Pneus para um check up na moto antes de seguir na estrada, você vai conseguir pilotar durante o inverno! Curta o frio com segurança!